Porque advogados devem formalizar empresa?

A resposta é simples,  ECONOMIA DE IMPOSTOS.

Trabalhar como autônomo exige o pagamento de imposto de renda e contribuição à Previdência Social. Obviamente, você sabe disso, até porque todo profissional ou empreendedor está sujeito aos pagamentos.

O fato é que tais incidências são mais pesadas para os advogados autônomos do que para funcionários e donos de empresa.

O INSS, por exemplo, para empregados fica entre 8% e 11%. E para empreendedores é sempre de 11% sobre o pró-labore. Já para o autônomo, como contribuição individual, é de 20% ao mês. Uma diferença de 9 a 12% no imposto.

Quanto ao imposto de renda, nem sequer incide se o pró-labore do administrador não for de alto valor. Porém, ao mesmo tempo, ele pode ter outro tipo de remuneração — a retirada de lucro —, que é isenta de IR independentemente da quantia.

Enquanto isso, o percentual máximo de imposto é 33% pela tabela nova do Simples Nacional, o que se aplica para empresas que faturam em torno de R$ 4,5 milhões ao ano. Para escritórios menores, o percentual é reduzido e pode chegar a apenas 6% sobre o faturamento bruto mensal para quem fatura até 180 mil ao ano.

Percebeu como é vantajoso formalizar um negócio no ramo em comparação com ser autônomo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *